unnamed

ligue agora goodservice 03

16/12/2019 | Medida de Bolsonaro sobre demissão agrada patrões e empregados - Folha de S. Paulo

Gregos e troianos

O fim da multa de 10% do FGTS paga pelas empresas à União em demissões sem justa causa agradou a patrões e empregados. A medida, que barateia demissões, foi reconhecida por centrais sindicais como redução oportuna de custos de produção, com vantagem até mesmo para a geração de empregos. “Era um custo adicional para os empresários sem necessidade”, diz Juruna, secretário-geral da Força. Para Ricardo Patah, da UGT, o recurso pode ser revertido em qualificação.

Relógio de ponto 

O valor pago ao trabalhador na demissão sem justa causa não foi alterado. Caiu apenas a parte direcionada ao governo.  

Poréns 

Quando Bolsonaro se reuniu com a CNI, na quarta-feira (11), onde ouviu muitos elogios, Robson Andrade, presidente da entidade, listou uma série de razões para a boa avaliação que os industriais fazem do governo. 

Sintonia 

No entanto, Andrade pontuou medidas que faltavam. E uma delas foi justamente a multa de 10% do FGTS na demissão, que estava no forno. 

Viral 

A notícia foi recebida com euforia na Fiesp. Após a publicação no Diário Oficial, Paulo Skaf mandou circular uma mensagem nos grupos de WhatsApp dos conselhos e departamentos da federação informando a mudança, um pleito antigo das entidades.

Guarulhos
55 11 4962-8166 / 2656-5054
Rua Leonardo Vallardi - 57 - Centro
07090-080 - Guarulhos - SP - Brasil
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.